sábado, 7 de julho de 2012

Faculdade Pública Versus Faculdade Particular

Devo escolher uma faculdade pública ou uma particular?
De todas as perguntas que me fazem via e-mail, twitter ou facebook, esta com certeza é a mais frequente dentre os vestibulandos não só de veterinária, mas de todos os outros cursos que seguem o blog. Será que a escolha entre uma faculdade pública ou particular poderá realmente influenciar na carreira profissional? Visando esclarecer e desmistificar um pouco mais esta questão, resolvi elaborar um pequeno texto relacionado ao tema, tentando me manter imparcial em todos os aspectos. Espero que possa ser útil a todos os vestibulandos que ainda estão em dúvida sobre qual faculdade escolher.

Sou de Curitiba e sempre estudei em escola pública. Embora todos os colégios que eu tenha estudado fossem de ótima qualidade, eu com certeza não teria condições de passar em qualquer curso de medicina veterinária sem ajuda de um cursinho. Até que conheci o Em Ação, criado totalmente por voluntários para alunos que desejassem passar na UFPR. Como suas aulas eram ministradas praticamente por alunos e ex-alunos da federal, os vestibulandos criavam um estereótipo de que qualquer outra faculdade não importava se não fosse pública. E foi com essa mentalidade que consegui entrar na UEL. Isso tudo até ver de perto como é a faculdade pública e poder reavaliar meu conceitos.

Ainda estou no quarto ano, mas tive a oportunidade de conhecer muitos alunos e estagiários de outras faculdades através do hospital veterinário e do próprio Vet da Deprê, na qual pude criar uma opinião própria a respeito desse assunto delicado, muitas vezes tratado de forma errônea pelos alunos de ambas as extremidades. Alunos das públicas de um lado se achando "superiores" por terem passado em um vestibular e alunos das particulares se achando "superiores" por terem mais recursos. Na boa? Esse tipo de infantilidade não vai levar a nada, da mesma forma que existem muitas qualidades nas particulares, existem também nas públicas, assim como defeitos e vice-versa. Visando esclarecer um pouco mais estas ideias, listei logo abaixo os prós e contras de cada uma, tentando ser o mais imparcial possível, para que possa ajudar vocês a tirarem suas próprias conclusões a respeito de qual será melhor para seu futuro.

Faculdade Pública
Prós
  • "Gratuita". Entra em parênteses porque você não paga nada diretamente, sem contar com os impostos. Mas ainda assim, você precisará arcar com material cirúrgico, instrumentais e livros.
  • Pesquisa. É bem sabido que as universidades públicas são os grandes focos de pesquisa acadêmica do país, com maior possibilidade de bolsas de estudo acadêmico, seja para iniciações científicas, mestrado ou doutorado, coisa que torna-se de certa forma mais difícil em universidades particulares.
  • Infraestrutura. Nossa Luiz, infraestrutura nas públicas? De certa forma sim! Aquela infraestrutura movida por projetos de pesquisa através de órgãos financiadores. Laboratórios inteiros são construídos com dinheiro de pesquisa, seja da Fapesp, CNPq ou da Capes (me corrijam se estiver falando coisa errada!), e não aquela fornecida pela própria faculdade, que esta sim costuma ser de menor qualidade.
  • Professores. Boa parte dos professores são doutores, ou no mínimo mestres. De todos que eu tive até agora (conte aí uns 30 ou 40), apenas 2 eram apenas graduados. Nos departamentos de veterinária por exemplo, 99% tem doutorado. Isso pode conferir um currículum muito bom caso você deseje partir para uma área específica, pois normalmente (eu disse normalmente) os maiores pesquisadores/profissionais de renome estão nas públicas (mas existem várias exceções, vide Marconi - PUCPR).
  • Estágio. Nas públicas existem muitos laboratórios, muitos mesmo! Só na parte de preventiva daqui devem existir mais de 10, sem contar sobre a possibilidade de partir para os laboratórios em comum de outros cursos, como histologia, bioquímica, nutrição, etc., visto que as públicas possuem uma vasta gama de cursos disponíveis.
  • Ensino Integral. Ainda não decidi se isso é um pró ou um contra hahahaha mas aqui vou colocar como pró. A carga horária da veterinária é realmente muito pesada. Embora sempre existam janelas, fico imaginando que o curso em apenas um período deve ser muito cansativo, com aula atrás de aula.
Contras
  • Superpopulação. Não sei se sou o único a ter essa opinião, se isso só acontece em Londrina ou se é a galera que reprova demais mesmo hahahaha, mas eu acho a minha sala muito lotada! Por mais que dividam a sala em até 6 turmas diferentes, às vezes fica difícil ver ou realizar um procedimento com várias pessoas disputando o mesmo espaço que você.
  • Professores. Da mesma forma que os mais renomados estão nas públicas, os mais sussegados também haha! A grande verdade é que professor é funcionário público e pode acontecer de ele não estar nem aí se você vai aprender ou não, ele só passa a matéria que é a obrigação dele e você que se vire. É claro que é a minoria, mas infelizmente existem alguns casos assim. Outra questão é que normalmente os professores estão realmente muito ocupados, seja com a residência, mestrado, doutorado, pós-doutorado, chefias de hospital e departamentos e etc. Isso faz com que o tempo deles dedicado aos alunos possa ser curto, de certa forma.
  • Infraestrutura. Agora sim. Na verdade o grande problema (ou inconveniente necessário) que se encontra são as licitações. Vou citar um exemplo: a faculdade tem 100 mil reais para comprar um aparelho de ultra-som. Ao invés dela comprar um aparelho top de 100 mil, ou dois bons de 50 mil, vence a licitação que oferece 5 aparelhos meia-boca de 20 mil, pois prevalece a quantidade em relação à qualidade. Como as coisas também chegam "à prestação", pode também acontecer de faltar algum material, aí atééé fazer o pedido pra reitoria comprar, demorará um tempo para ter aquele material em estoque novamente. Pelo menos é o que acontece por aqui.
  • Ensino Integral. Às vezes eu me sinto prejudicado em relação às particulares que tem apenas um período. Isso tudo devido à disponibilidade de estágio, por isso que estava em dúvida hahaha. Muitas clínicas querem estagiários fixos a semana inteira em um turno, e isso é bastante inviável para quem faz período integral.
  • Grade curricular. Por serem antigas, as grades curriculares podem estar um pouco defasadas. Aqui, por exemplo, não temos nenhuma matéria de clínica de silvestres e isso pesa muuito para quem gosta. Procure se informar sobre a grade da faculdade que está pretendendo entrar para não se decepcionar depois.
  • Burocracia. Tá certo que existe em todo lugar, mas em algumas públicas parece que eles conseguem fazer tudo se tornar mais difícil! hahaha
  • Greves. Assunto que eu havia esquecido e foi muito bem lembrado nos comentários. As públicas entram em greve às vezes e caso você dê o azar de pegar uma quando estiver na faculdade, sua formatura poderá atrasar alguns meses. Na minha universidade, a última greve de professores que teve durou 6 meses (há uns 7/8 anos)! O hospital não para e alguns professores não aderem, mas sempre fica aquele clima de "vai ou não vai" hahaha.
Faculdade Particular
Prós
  • O poder de exigir mais. Não que não se possa exigir nas públicas, já que os centros acadêmicos são para isso, mas na particular você está pagando diretamente à iniciativa privada da universidade, ou seja, você tem o direito de ter um ensino de qualidade.
  • Infraestrutura. Entra junto com o item anterior. Construções não demoram séculos para serem construídas e peças não demoram mais séculos para serem arrumadas. Se a faculdade o curso já é antigo, é provável que a estrutura seja muito boa.
  • Professores. Estão sendo pagos para servirem diretamente aos alunos, pois são estes que financiam a faculdade. Por normalmente serem mais novos, geralmente possuem mais "gás" e querem mostrar serviço.
  • Grade curricular. Geralmente está mais atualizada, principalmente se a faculdade é mais nova.
  • Pró-Uni e FIES. Vou ser sincero e dizer que eu não faço ideia de como está funcionando agora hahahaha, mas na minha época você fazia o ENEM e podia escolher 5 cursos em ordem de preferência para concorrer ao Pró-Uni e fazer a particular na faixa ou com bolsa de 50%. Na época eu ganhei para biologia na Universidade Positivo, e provavelmente teria feito o primeiro ano se não tivesse passado em vet. Não podemos esquecer também do FIES, não sei exatamente como funciona, mas procure se informar sobre o programa de financiamento do governo, tenho alguns amigos que o utilizam e não se arrependem nem um pouco!
  • Ensino em um período. Nada melhor do que fazer estágio fixo em uma clínica particular de manhã ou de tarde todos os dias (em algumas faculdades).
Contras
  • Faculdades novas. Infelizmente não podemos negar que existam muitos caça-níquéis por aí, isso é fato. No Brasil existem mais de 160 faculdades de medicina veterinária, e crescendo! Vet é o segundo curso mais caro de toda faculdade, só perde para medicina. Para que cobrar 4 mil reais de mensalidade em um curso de medicina, se posso cobrar 2 mil em um de veterinária sem ter que construir 1/10 da infra-estrutura do primeiro? Pesquise bastante sobre a história da faculdade e principalmente do curso antes de escolher onde fazer a matrícula. 
  • Mensalidade. Este foi o principal empecilho que não me permitiu prestar uma particular, e que deixa muita gente de fora. Levando em consideração a mensalidade da PUCPR - São José, que é R$2.285,00, você gastará aproximadamente 140 mil reais para se formar, tirando os gastos de materiais extras, como livros, pijamas, macacões, instrumentos, etc.
  • Hospitais e laboratórios. Da mesma forma que as particulares antigas tem ótima infra-estrutura, algumas mais novas não tem nem hospital pronto. Isso para mim é um grande fator negativo, é simplesmente impossível estudar veterinária sem hospital veterinário.
  • Carga horária. Infelizmente algumas particulares possuem uma carga horária menor que as públicas e isso é fato. Mas fique claro que não são todas! Se você estiver interessado uma faculdade, entre no site do curso e compare a carga horária anual com as outras da cidade para ter uma base. Acredito que a média seja entre 800 a 1000 horas anuais.
Bom, estes são apenas alguns motivos que podem te ajudar a escolher sua futura universidade. Procure levar em consideração a história do curso, olhe sempre quem são os docentes procurando pelo curriculum deles na internet, procure saber sobre a infraestrutura e sobre a grade curricular. Olhando todos estes fatores detalhadamente, acredito que você fará uma escolha mais acertada do que pretende seguir. A internet é uma ótima forma para a coleta de informações. Aproveite e procure por estudantes daquela facul, tire dúvidas, pergunte sobre tudo! A maioria dos veteranos são mandões, mas acredite, existem aqueles que sempre responderão as perguntas dos vestibulandos, afinal, eles também já passaram por isso algum dia.

Quem faz a faculdade é o aluno sim! Já cansei de quebrar a cara com os estagiários quem vem de outras faculdades particulares deitando sobre alguns alunos da UEL, da mesma forma que eu tenho certeza que alguns alunos da UEL se sobressaem muito em relação à alguns alunos de outras faculdades. O que importa realmente para um concurso de residência, por exemplo, não é a faculdade que você veio, mas sim o quanto pode aproveitar de conhecimento dentro dela.

Eu, pessoalmente falando, se não tivesse passado no primeiro vestibular em uma pública, faria mais um ou dois anos de cursinho. Não devido à rivalidade pública x particular, mas sim porque experiência de vida sempre ajuda, e fazer uma particular, querendo ou não, é um investimento relativamente alto, meus pais teriam que se preparar financeiramente para tal. Mas no final das contas coloque tudo em uma balança e veja o que vai ser melhor para você. Uma leitora no facebook até comentou que na região dela a particular possuía uma infra-estrutura muito melhor que a pública. Por que não?

Enfim, espero que o texto possa ter ajudado. Conforme vocês forem comentando eu vou atualizado os prós e contras de cada uma. Lembrando que a opinião dos leitores é muito importante para o crescimento do blog, mas lembrem-se que este é um assunto delicado! :)


PS: aquele guia do estudante é mó fajuto! Já viram como é a "classificação" deles? Depois eu faço um artigo só sobre isso... hahahaha

56 comentários:

  1. Estudo em uma particular e posso dizer mais contrad, temos 2 professores mestres, 3 que se formaram entre 2008 e 2010, salas hiper lotadas, apoio ZERO para pesquisas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui também é assim. Agora estão entrando alguns professores novos, não sei a titulação deles. Alguns professores pararam de lecionar para fazer 'pesquisa". Mas acho que eles fazem pesquisa em casa e sem precisar de nenhum aluno pra fazer o trabalho chato.

      Excluir
    2. Infelizmente isso não é o esperado perante as faculdades particulares. Espero que consigam melhorar a situação para vocês!

      Excluir
  2. pesquisas são bem poucas nas particulares,não me lembro de nenhuma na minha!
    na minha facul as salas são lotadas so nos primeiros periodos tipo 1º/ 2º/ 3º depois fica vazio, ms ele organizam as aulas praticas de forma q a quantidade de pessoas nao atrapalha, tipo são 15 pessoas no max se tiver mais eles abrem outra turma em outro horario, na minha tem uma clinica so de silvestres onde o ibama leva qse diariamente animais resgatados p/ lá e são os estagiario junto com o professor que fazem tudo por lá! e a atenção dos professores e a qlqr hora, eles na sua maioria são mto atenciosos, o que vale procurar saber se a facul tem um hospital de veterinaria, a minha tem um de animais de grande porte, um de pequeno porte e um de silvestres, o equipamento de lá é bom e sempre temos monitorias para auxiliar na materia. acho q se vc esta pagando que seja por um ensino de qualidade, vale a pena pesquisar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jéssika. Acredito que a diminuição do número de alunos seja em função das mensalidades, que acabam sendo um pouco salgadas no final das contas. Mas você está contente com sua faculdade e é isso o que importa!

      Excluir
  3. Bom dia, Luiz...
    Muito pertinentes as tuas colocações.
    Na maioria das vezes é assim que ocorre, pois não é interessante, por exemplo, para uma instituição particular pagar carga horária de pesquisa ao professor, pois, na concepção de alguns gestores, a faculdade é um "negócio" e tem de gerar lucro.
    Salvo raras exceções, como é o caso da PUC/PR e mais algumas, que investem em capacitação dos docentes e em pesquisa científica de qualidade, as outras preferem dispensar os professores mais titulados, mantendo em seu corpo docente, o mínimo de titulação exigido pelo MEC, e pagar para um graduado (?) ou especialista, um número bem maior de h/aula, por um valor exponencialmente mais baixo.
    Esta situação em relação à pesquisa vêm mudando lentamente, pois hoje existem os centros universítários ("CUs" - essa é a sigla, não posso fazer nada... rs!) que são faculdades como as outras, mas que têm um volume de produção científica razoável para se manter nesse patamar.
    De toda forma, existem os editais universais da CAPES e do CNPq, onde qualquer projeto, de qualquer IES, em qualquer área, pode ser submetido à aprovação, mas confesso que é uma concorrência acirradíssima, pois temos que disputar com pesquisadores de outras áreas, como a tecnológica ou mesmo as humanas.
    Porém, aquelas que conseguem manter em seu corpo docente pesquisadores de ponta, atraem muito mais alunos, e a coisa acaba "se pagando", pois estes conseguem inserir grupos de pesquisa, no escopo de fomentadoras como Fundação Araucária, etc.
    É lógico que o valor de uma bolsa da FAPESP é muito mais interessante do que uma bolsa da Fundação Araucária, mas já é alguma coisa.
    No meu caso, fiz a graduação em uma escola pública (UFPR), e o mestrado em uma particular. Não pela Instituição, mas pelo orientador e pelo grupo de pesquisa. Isso foi o que me fez optar. A bolsa é quase que um prêmio de consolação, mas é uma bolsa... O que vale, no frigir dos ovos é a realização pessoal e o upgrade que o título dá na carreira.
    Acho que hoje, se eu fosse entrar na graduação e tivesse condição financeira e pudesse optar, ficaria muito tentado a ingressar na particular, por algumas destas questões que você colocou.
    Caso alguém tenha interesse em entrar em contato, coloco meu e-mail à disposição de todos: mrcarneiro71@gmail.com
    Acho importante esse questionamento, por se tratar de uma das decisões mais importantes, senão a mais importante de nossas vidas.
    Às vezes eu demoro em responder, pois minha vida está um tanto encrencada com as novas atribuições que assumi, mas eu respondo assim que possível, OK?
    A mensagem que deixo a todos aqui é a de que SE VOCÊ QUER VOCÊ CONSEGUE! NÃO É A ESCOLA QUEM FAZ O ALUNO, E SIM, O ALUNO QUEM FAZ A ESCOLA...!!!
    Independentemente de onde você cursar M.V., honre e dignifique este mister que é extremamente gratificante e prazeroso, zelando pela ética e pelo fortalecimento da classe profissional.
    Um fraterno abraço a todos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marcelo, é sempre muito bom ter sua opinião aqui no blog, principalmente se tratando de um professor universitário. Infelizmente o que eu percebo em relação às pesquisas nas universidades particulares é que isso só acontece nas faculdades mais antigas e tradicionais, mas é muito bom saber que este patamar está mudando e que mais alunos estão tendo bolsas de incentivo à pesquisa disponíveis!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Também sou professora universitária e acredito que as condições dadas aos professores nas particulares não são boas. Muitas universidades, como o professor Marcelo já citou, visam só e somente só o lucro. Desta forma, desvalorizam a carreira dos professores, com manobras como: dar o mínimo de aulas exigido para evitar vinculo, paga baixos valores hora/aula, demite os professores anualmente para também evitar os custos, contratam o mínimo de mestres e doutores exigidos pelo MEC. Assim, estão sempre com grande parte da grade de professores sem experiência (geralmente sem experiência didática E de campo), pois são os que aceitam baixos salários e condições, digamos, estranhas de trabalho. Já cheguei em muitas faculdades particulares em que me disseram: você não pode reprovar o aluno. E fim. Não importa se a criatura mal sabe escrever, somos obrigados a aprova-lo e forma-lo. Também lecionei em faculdade públicas e como o vestibular é mais acirrado, a tendencia é que os alunos tenham mais condições de acompanhar o curso e exigir mais conteúdo. Dentro da própria universidade pública, cursos com vestibulares menos concorridos trazem, na sua maioria, alunos "mais fracos". Principalmente em relação ao português. Mas já precisei sentar e explicar a alguns alunos de ensino superior também o que era uma regra de três.
      Como bem destacou o professor Marcelo, quem faz a escola é o aluno! Mas, ainda acredito que, para aqueles que buscam por qualidade de ensino, a universidade pública ainda se destaca, apesar de todos os seus problemas.
      Primeiro por ter professores mais experientes e com carreiras melhor consolidadas. Mesmo aqueles considerados "sossegados", trazem consigo grande experiência e provavelmente a passará para os alunos que se interessem e busquem por ela. Na grande maioria das vezes, esses professores estão é desiludidos com o sistema e são relapsos pois, ninguém cobra deles. Tente mostrar interesse pelo que ele tem a passar que temos grandes chances de conseguirmos informações preciosas. Para exemplificar, em minha universidade, tenho um GRANDE pesquisador conhecido mundialmente em sua área de atuação, que trabalha VOLUNTARIAMENTE. É extremamente solícito a todos que o procuram. E é impossível mensurar o nível de conhecimento desse homem. Porém, ele fica desvalorizado na universidade porque não tem alunos que o procuram! A universidade, além do conteúdo técnico, também tem a função de ensinar o aluno a caminhar com as próprias pernas e a lidar com diferentes tipos de pessoas. Por isso, não se limitem a sala de aula e aos powerpoint dos professores para estudar para a prova. Toda e qualquer disciplina da universidade (publica ou particular) é somente para lhe mostrar o caminho das pedras dentro daquele assunto. É para lhe dar uma noção de onde começar e onde procurar por mais! E com jeitinho e interesse você conseguirá a atenção e interesse daquele professor "carne de pescoço".
      Segundo por terem melhores condições de pesquisas, laboratórios e capacitação. Não é totalmente verdade que as universidades públicas tem menos recursos ou estão defasadas. Boas universidades tem laboratórios altamente equipados, modernos e atuantes. Acredito que hoje, as universidades públicas de renome podem "perder" nos recursos para empresas privadas de pesquisa, mas não para faculdades particulares.
      Esta é minha opinião. Mas, em escola pública ou particular, busque explorar as melhores condições de cada uma. Aproveite este tempo em que você está ali com uma equipe preparada para te auxiliar e recursos a sua disposição.
      É possível "festar" e aprender ao mesmo tempo! Equilíbrio sempre!
      Dizem que se conselho fosse bom, não era de graça... mas, acredite em mim, após formado você vai desejar TANTO ter melhor aproveitado esse tempo.

      Excluir
    4. Adooorei o teu texto, e dos outros dois caras lá em cima, a única coisa q deixa a contar é o fato do "anônimo". Eu sei q ainda tem pessoas q ainda n tem conta em rede social e etc. Nem participo muito de fórum e essas coisas, mas claro q como uma adolescente q utilizo mt a internet, qse todo dia pude perceber... Tem mt fake na net, ou até mesmo a nova que tá rolando, instituições se passando por usuários pra defender ou contar "ilusão". Tipo, qndo tava no período da onda de protestos no Brasil, n é segredo nenhum q grande parte dos movimentos teve inicio na "net" e ganhou força lá tb... Resumo, teve gente aliada ao sistema q criava conta fake ou ia no anônimo mesmo e estragava o inicio de um bom debate, falando "ilusão" ou criando discórdia ou desrespeito. Enfim, n tô dizendo q vc é fake kkkk até pq pelo,o seu texto a pessoa consegue perceber... Eu só estou dizendo que acho super digno a pessoa q posta a sua opinião, se identifica e ainda deixa o contato de email pra poder dar segmento ao debate... N tive nem coragem de ler o resto dos comentários lá embaixo pq deve estar uma bagunça -.- Enfim, só pelo comentário de Marcelo, Luiz o teu e de outros lá em cima, já me considero alertada do q vem por aí, thank you guys... Nem pretendo seguir na área de veterinária, e sim Desig. voltado pra jogos digitais kkkk

      Excluir
  4. Gostei bastante do seu texto, Luíz, e concordo com praticamente tudo que mencionou.

    Estou no quinto ano na FMVZ-USP. De fato, não é uma faculdade perfeita, tolo o aluno que entra e sai da USP com essa mentalidade. Entretanto, certamente os prós vencem os contras e justificam o esforço de estudar numa faculdade pública.

    Quanto à lotação nas aulas, aqui pelo menos não consegui projetar a superlotação que cita. As turmas têm, via de regra, 80 alunos. Como todo ano alguns alunos reprovam algumas matérias, esse número fica mais ou menos constante. Então, esses 80 alunos assistem juntos às aulas teóricas, e são subdivididos em quatro grupos de 20 alunos para as aulas práticas que, a meu ver, ficam viáveis de serem realizadas com essa quantidade de alunos.

    Quanto ao estágio, concordo que temos certa desvantagem em relação aos alunos de escolas particulares. Isto é, dos alunos de escolas particulares que possuam disponibilidade, possibilidade e pró-atividade de realizar estágio no período que não tiver aula. Porém, é algo que os alunos de escolas públicas, integrais, conseguem contornar se julgarem de suma importância, como a realização de estágios nas férias, ou ainda, da possibilidade de se trancar (total ou parcialmente) um ano da faculdade para realizar estágios, prática que vem se tornando cada dia mais comum entre os alunos da FMVZ-USP.

    Sobre a grade curricular, concordo parcialmente. Embora aqui na faculdade tenhamos muitas críticas à forma como são apresentadas as disciplinas, o conteúdo total, tomado por um todo, é excepcional. Temos durante o curso 4.530 horas de aulas obrigatórias, além das optativas (que varia do interesse de cada um, mas acredito que fiquem por volta de umas 250 horas) e das 480 horas de estágio obrigatório no final do curso. Essa quantidade, porém, o que é uma crítica minha e de muitos outros alunos, deveria ser mais bem distribuída para disciplinas optativas, a fim de o aluno ter mais liberdade de montar a sua grade em função da área que planeja seguir na carreira.

    Sobre as pesquisas, infelizmente não tem como negar, as universidades públicas estão muito à frente das particulares. Isso é um ponto forte para o conhecimento dos professores durante as aulas. Em uma disciplina de clínica de pequenos animais, por exemplo, o professor que lecionará as aulas de dermatologia possui sua pesquisa totalmente voltada à dermatologia, os que ministrarão as aulas de afecções renais, cardíacas, oncológicas, idem. Isso, porém, implica também no que citou sobre alguns professores não serem muito motivados a dar aulas, já que alguns estão lá muito mais focados em suas pesquisas (este é um problema recorrente a alguns professores da USP como um todo, e não somente da FMVZ). O aluno tem de saber lidar com isso quanto às aulas, o que às vezes significa ser um pouco mais autodidata se achar que a didática do professor não foi suficiente para o aprendizado que julga necessário. Entretanto, possui um leque extremamente variado de pesquisadores quando tiver interesse em realizar um projeto de iniciação científica e, posteriormente, um mestrado e doutorado.

    Com isso, o aluno tem que se adequar à situação em que se encontra e saber contornar esses poréns e usufruir dos recursos que tem disponível. E com absoluta certeza, existem alunos mais dedicados em escolas públicas do que em escolas particulares, o vestibular só prova o quanto você conseguiu decorar coisas do cursinho que em maioria não utilizará nunca mais. O que define um bom aluno e consequentemente um bom profissional é o quanto ele foi capaz de aproveitar os prós e contornar os contras.

    ResponderExcluir
  5. (continuação)

    Um ponto que talvez faltou você ter abordado em seu texto seria quanto à escolha de uma faculdade pública ou particular em função da carga horária e da necessidade do aluno trabalhar durante o curso. Claro, se uma pessoa trabalha apenas para sustentar a mensalidade de sua faculdade particular, daria na mesma estudar em uma faculdade pública e não ter estes gastos. Porém, esta não é a realidade de todos. Muitas pessoas têm de trabalhar para sustentar a casa, sustentar a família, e é talvez o principal fator que force o candidato a recorrer ao curso de meio período, não só no nosso curso, mas em todos. Para estas pessoas, embora cada um seja o único capaz de saber de sua própria vida e situação em que se encontra, eu posso dizer que ainda assim é possível estudar em uma faculdade pública em período integral. É possível ter uma renda estudando em tempo integral, de várias formas. Existem as iniciações científicas e projetos de extensão universitária, que fornecem bolsas, além de alguns auxílios fornecidos pela universidade aos alunos que comprovarem baixasrendas. Além disso, alguns alunos realizam trabalhos freelance nos tempos livres durante a semana e aos finais de semana para complementar a renda familiar. Não irei mentir que é uma tarefa fácil, mas sim, que é possível com força de vontade.

    Eu também estudei em escola pública e me esforcei muito, por mais de um ano, para entrar na USP. Não me arrependo.

    ResponderExcluir
  6. Achei todos os pontos valido, mas acho que generalizou bastante.. Principalmente aqui no Paraná! Eu faço vet na evangélica e ainda bem, o curso é menos da metade do valor da PUC. Mas todo mundo sabe que os laboratorios da católica são infinitamente superiores... De qualquer forma, não da pra pegar casos especificos assim, mas acabei pensando na UFPR e em todas as federais e faltou vc falar das GREVES!!

    ResponderExcluir
  7. Eu estudo na UFSM, aqui o curso é seriado, nos semestre ímpares você tem aula durante a tarde e nos pares durante a manhã. Eu acho muito bom esse sistema porque os alunos sempre tem um turno livre pra estágio (e tem muuuuita vaga) e o principal: quem roda em alguma matéria não tem prejuízo, pois a carga horária nunca vai bater com as matérias do semestre regular.
    Eu faço estágio há um ano e meio, todos no meu laboratório ganham bolsa, e nesse tempo nós já ganhamos pintura das aberturas do laboratório e salas de apoio, reforma completa do biotério e nesse momento a sala de aula prática está sendo reformada também.
    Todos os professores concursados pra disciplina são doutores e os substitutos de cada departamento são, no mínimo, doutorandos. Temos ótimos professores na maioria, mas nem sempre é assim...
    Contamos com aula de medicina de selvagens desde 2004 (se não me engano) e a cada 5 anos, obrigatoriamente, o currículo passa por reformas com base na opinião dos alunos e professores. Temos hospital veterinário com clínica de pequenos, selvagens, ruminantes e equinos, vários laboratórios que são só da veterinária e outros que são em conjunto com a zootecnia.

    ResponderExcluir
  8. Ah, e sobre as greves... Os alunos da veterinária ainda estão se perguntando o que é a greve de professores, pois as aulas de todos os semestres continuam normais, sem qualquer alteração. Apenas 1 dos meus 9 professores deste semestre está parado, e comenta-se que ele vai aplicar trabalhos pra conseguir liberar as notas a tempo do próximo semestre começar...

    ResponderExcluir
  9. Uau! Adorei o texto e estou muito mais segura quanto a minha escolha. Vou cursar em uma particular.

    ResponderExcluir
  10. Estudo na UFRRJ e não me arrependo da minha escolha ,a Rural por ter sido a primeira faculdade de Medicina Veterinária do Brasil tem boa estrutura para o curso, oferece estágios em todas as áreas sem dificuldades, tem excelentes professores doutores em sua maioria formados pela própria Universidade,sem contar na qualidade de vida, pois os alunos vão para faculdade de bicicleta saindo de casa 5 minutos antes do inicio da aula e admirando a natureza exuberante que existe dendo do campus.

    ResponderExcluir
  11. Fiz biologia numa pública e agora estou fazendo veterinária numa particular. Então posso dizer q tenho essas 2 visões de faculdades públicasxparticulares. Vou confessar q qdo fiz biologia, fiz por ser o unico curso q até então gostava(mas sempre quiz fazer veterinaria, porem tinha receio). A pública q cursei, vou falar q tem sim, ótimo professores, mas tbem tem aqueles q ñ querem nda com nda! O gde contra de uma pública é q o aluno tem mais deveres do q direitos! E se caso vc vir a ñ concordar com algum prof, sempre, sempre os prof e coordenadores vão estar do lado desse prof, msm vc estando certo em algum ponto! não adianta bater d frente, pq o aluno, na gde maioria das vezes,nunca tem razão! sem contar q os laboratórios vc sempre tem q dividir com 1 ou mais pessoas! Na particular q curso veterinária, ainda ñ vi algum ponto negativo em relação aos conteudos q são passados. O gde ponto negativo, são as mensalidades msm,pois possuem bons laboratórios, hosp.vet e fazenda experimental e qdo as mensalidades isso já está sendo resolvido com o Prouni e Fies.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha situação é parecida com a sua, porém eu cursei Biologia numa particular e agora estou cursando Veterinária numa Federal. A diferença é gritante, na particular tudo é mais fácil, fazer pedidos de segunda chamada, notas e sistemas online, secretaria que atende super bem. A federal é uma BUROCRACIA pura e você nunca tem razão, os funcionários te atendem como se tivessem fazendo um favor á você. Maaas, ao mesmo tempo também acho que na pública o nível de exigência em termos de conteúdo e provas é maior. Sinto falta da infraestrutura e dos recursos existentes na particular, acervo da biblioteca, estado dos materiais e tecnologia nos laboratórios... na particular a gente nem precisava levar luvas pras aulas práticas, tinha tudo no laboratório a vontade! Se eu pudesse, estudaria numa particular! Mas é muito caro e não quero me endividar com o FIES!

      Excluir
  12. Bom, eu sou de Rondônia e aqui no estado tem 4 faculdades de Med. Veterinária, 3 particulares e a Federal. Eu comecei a estudar na particular no meio do ano passado, e já comecei fazendo errado, não formou turma e jogaram eu e mais 10 calouros no 2º período, também porque pedimos. Achava o ensino lá até bom, achava péssima a grade, pois as aulas era só de segunda a quarta, integral, mas achava pouco pelo absurdo que a gente pagava, cerca de 1500. O laboratório era mais pra anato 1 e 2, com poucas peças, e o bom que sempre que a gente precisava estudar, era só marcar com o técnico. A clínica da faculdade fica em outra sede, numa fazenda, onde é só para veterinária, nunca fui lá, mas meu amigos que estagiaram lá falaram que é bom, que tem aparelhos bons.
    Esse ano passei na federal, fiquei com medo de vir pra cá, pois todo mundo falava que era péssimo aqui, sem estrutura nenhuma, nem sala de aula tinha, mas mesmo assim vim pq facilitava o meu lado, pois é na minha cidade no campus de Rolim de Moura, e a particular é na cidade vizinha e eu ia e voltava todos os dias. Sou da 2ª turma da Unir, não temos sala de aula (estudamos no auditório), temos poucos livros (pra falar a verdade nunca vi um livro aqui, já foi feito o pedido mas até hje não chegou, na particular não tinha muitos), hospital veterinário só no nosso sonho. O laboratório fica em um sitio a 15km da cidade, temos que ir por conta própria, a Unir tem um onibus, mas não é sempre que conseguimos, e mesmo assim tem que pagar a gasolina. O nosso laboratório era uma sala antiga, mas temos bastante peças (pelo menos pro estudo de osteologia). Outro problema aqui na Unir é o atraso nas aulas, pois o ano passado a Unir entrou em greve pra conseguir tirar o reitor e pedir melhoras nos cursos (até passou no Fantástico sobre essa greve) então começamos a aula esse ano com um mês de atraso, estudamos um mês e estamos em greve de novo (aproveitamos a greve dos professores e pedimos melhoras pro nosso curso, um dos pedidos foi o nosso tão sonhado hospital), e estão falando em cancelar o semestre. Bom mesmo com todos esses problemas, eu ainda prefiro a Unir, os professores são bem melhores, o ensino é melhor, mais puxado,a outra questão é a falta de professores, só temos 4 professores veterinários no departamento, e um zootecnista que também da aula pra outros cursos, eles estão lotados de aula e não sabem como vão fazer no próximo semestre que a 1ª turma vai pro 4º período, não tem professor pra algumas matérias. Um fato que eu gosto é o km 15, onde podemos fazer pesquisas e etc, eu já estou em um projeto pra capturar repteis e outros, porém o km 15 tbm precisa de muitas melhorias, ele é usado por nós da Veterinária, tbm pelos cursos de Agronomia e Engenharia Florestal, o grande problema é a falta de recursos financeiros, ainda mais que o campus é no interior.

    ResponderExcluir
  13. É aquela coisa, aluno da particular SEMPRE vai defender o lado. Críticas sempre existem, mas todo mundo sonha em estudar numa federal ou estadual, fato.
    E falar que mil e pocos reais de mensalidade é pouco, bom, isso é totalmente contraditória com a realidade existente da maioria das pessoas.
    Estudo na UFPR - Campus Palotina, e me orgulho muito de estudar numa pública, gratuita e de qualidade. SIM, de muita qualidade, pois a maioria dos professores são doutores, e na particular tem estrutura que muitas vezes são usadas por professores que possuem apenas graduação. E faculdade pública tem pesquisa, bolsa, coisa que falta muito em particular.
    Assim como todos defenderam a sua universidade (e sempre será assim), aqui estou eu defendendo a minha! ;)
    Enfim, assim como todos defenderam a

    ResponderExcluir
  14. Existem faculdades Particulares Òtimas e faculdade públicas ótimas...assim como também existem as péssimas particulares e públicas. Sou estudante de faculdade particular e meu pai é professor de faculdade pública. A única diferença que vejo é em relação à pesquisa, que é mais incentivado e DISPONÍVEL para os alunos de faculdades públicas, mas os alunos de particulares podem sim ter acesso a pesquisa nas universidades públicas. Já nas particulares, os professores são contratados somente para darem aulas, não para desenvolverem pesquisas, o que, a meu ver, melhor muito a qualidade das aulas pela disponibilidade do professor.

    ResponderExcluir
  15. A questão dos professores de pública terem doutorado ou não, não influencia tanto a qualidade da aula e a qualidade do curso. O curso de medicina veterinária é mais valorizado quando seus professores sabem a prática muito bem. Como um clínico, cirurgião... nem sempre depende se tem doutorado ou não. Isso influenciará mais na pós-graduação.

    "Estrutura que muitas vezes é usado somente por professores de graduação" AHn?

    Que tipo de estrutura é essa? A grande maioria das faculdades particulares contratam somente professores com mestrado. Aliás, um profissional não pode nem lecionar sem ter mestrado.

    ResponderExcluir
  16. "É aquela coisa, aluno da particular SEMPRE vai defender o lado. Críticas sempre existem, mas todo mundo sonha em estudar numa federal ou estadual, fato"

    Não é Fato não, meu caro. Todo mundo sonha na verdade, é fazer um curso de excelente qualidade. Melhor, se for "de graça". Mas não adianta de nada, ser federal ou estadual, se não for BOA, ATUALIZADA. Tem particular disparando na frente de muita pública. E formandos também!

    ResponderExcluir
  17. Estudo em uma escola particular, em período integral oque dificulta mesmo para eu fazer um estagio e tudo mais, minha faculdade é boa bem estruturada e todos os professores (tirando uns 3 possuem doutorado), não tenho nem o que reclamar, mas como gosto da area de pesquisa como citado no texto em faculdades particulares é bem dificil conseguir bolsas para uma iniciação cientifica, mas todos sabemos que independente da faculdade ser particular ou publica oque faz mesmo um bom profissional é sempre aquele que estuda e se esforça.

    ResponderExcluir
  18. Tudo bem que as universidades publicas possuem professores todos titulados no minimo com mestrado e tals como foi citado.............sou estudante de universidade particular e aconteceu um episódio te terem trocado um professor que dava uma determinada disciplina devido ele ter somente especialização detalhe o cara possui 30 ou mais anos de profissão por um que dar aula na publica e possui mestrado na área, no fim das contas tivemos prejuisso com isso o cara não dava aula ficamos com um monte de assunto sem serem visto falava coisas totalmente contraditórias. Aê fica a pergunta anos de experiências não conta ou tem que ter um titulo de doutor para ser caracterizado um otimo profissional. Esse tal professor experiente disse e jamais esquecerei - "que o apredizado de verdade vai ser fora da acadêmia". Então acredito que não existe essa de preferência por uma instituição publica ou particular (problemas vamos encontrar em qualquer lugar) se tiver condição de pagar porque não? Pense num investimento que vc tá fazendo e não em dineiro jogado fora. Agora se vc sentir preparado pra concorrer a uma vaga na publica vá em frente,tbm tem como estudar de graça na particular e só tá preparado.

    ResponderExcluir
  19. Bom,
    Fui Estudante de Faculdade Particular, a FACASTELO(muito pequena e com pouca infraestrutura no interior do estado do ES), paguei matéria como Aluno Especial na Federal do ES, UFES, e hoje sou Residente no Hospital Veterinário da UFBA.
    De tudo isso tenho a dizer o seguinte: É óbvio que temos que pesar várias coisas antes de determinar a faculdade que se quer entrar (coisa q eu não fiz), a infraestrutura, os professores, a mensalidade, a gratuidade, a pesquisa, a grade curricular, enfim, 'n' fatores, mas se por uma obra do destino (ou de competência como no meu caso kkkkk) você não conseguir ingressar numa faculdade 'boa', só tem uma coisa a se fazer, SE DEDICAR, ESTUDAR, RALAR, CORRER ATRÁS, cursos, congressos e estágios estão aí pra isso, se a tua faculdade não te dá o que você precisa, procure fora, vá a luta meu caro, problemas até nas melhores irá encontrar. A verdade é uma só e que já foi citada: Não é a Faculdade que faz o aluno, é o aluno que faz a faculdade. Sou um bom exemplo disso.
    Parabéns pelo seu texto, ficou ótimo, não se ateve as bobagens dessa rixa PUBLICA x PARTICULAR, mostrou os reais prós e contras da coisa.
    O blog continua massa, sou leitor assíduo!

    ResponderExcluir
  20. Letícia Miranda8 de julho de 2012 16:52

    Muito bom o artigo =)

    ResponderExcluir
  21. Nao sei de onde tiraram que em faculdade particular não estudamos em período integral!! Nos meus 5 anos de curso mal tinha tempo de estagiar no HV (mto bem estruturado por sinal!)

    ResponderExcluir
  22. Pesquisem quais são as melhores faculdades de veterinária do país. Todas são públicas. Qual a dúvida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas não são todas as federais que são melhores que as particulares, também existem particulares melhores colocadas que federais no ranking, ou seja, existe sim faculdade particular de excelente qualidade, assim como, existem federais ruins! Definitivamente quem faz a faculdade é o aluno, eu sou de uma faculdade particular ferrada do interior do estado do Espírito Santo e hoje sou residente numa universidade federal, porque? porque ao perceber a deficiência da minha faculdade eu corri atrás, estudei, me dediquei... simples assim! Um bom profissional não vai ser bom porque estudou numa faculdade particular ou numa universidade federal, um bom profissional será bom se ele se dedicar e cair de cabeça na profissão. #FATO

      Excluir
    2. Pesquise novamente a fonte desse seu ranking... E qual o critério... Continuo afirmando, as 10 melhores faculdades de veterinária do país são públicas, ponto final.

      Excluir
    3. http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/melhores-faculdades/os-11-melhores-cursos-de-medicina-veterinaria-do-brasil/

      Tá aqui!

      Excluir
    4. Universidade Federal de Lavras (Ufla)
      ★★★★★
      Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
      ★★★★★
      Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
      ★★★★★
      Universidade Federal de Viçosa (UFV)
      ★★★★★
      Universidade Estadual de Londrina (UEL)
      ★★★★★
      Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)
      ★★★★★
      Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
      ★★★★★
      Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
      ★★★★★
      Universidade Estadual Paulista – Botucatu (Unesp)
      ★★★★★
      Universidade Estadual Paulista – Jaboticabal (Unesp)
      ★★★★★
      Universidade de São Paulo (USP)
      ★★★★★
      * lista em ordem alfabética e organizada por estado

      Excluir
    5. Nossa eu amo Estudantes sensatos.......A proporçao de publica E PARTICULARES ´GRITANTE...
      ........AVALIAÇAO DA EDITORA ABRIL NO GUIA DO ESTUDANTE NAO VALE NADA MAS SE FOR PRA COMPARAR COM A NOTA DO ENADE AS NOTAS DA MAIORIA DAS PARTICULARES ( NAO TODAS ) CONTINUA ABAIXO .....DAS PUBLICAS ....
      vAMOS PARAR COM HIPOCRISIA GALERAAA......nAO TO FALANDO QUE PARTICULARES SAO RUINS E . ESTOU FALANDO QUE A MAIORIA DAS PARTICULARES NAO SAO TAO BOAS QUANTO AS PUBLICAS(EXISTEM PUBLICAS QUE NAO SAO TAO BOAS ) ....SÓ ISSO EM PROPORÇAO pUBLICAS SE SOBRESSAEM !

      Excluir
  23. Sou aluno do curso de Medicina Veterinária da UFSM e a questão de horários vai mais de um acordo com a coordenadoria do curso, nós por exemplo temos aula em um turno a cada semestre, por exemplo: em semestres ímpares as aulas são pela tarde e em semestres pares pelo turno da manhã. Isso ajuda quem gosta de dormir um pouquinho a mais mas da uma baita mão para quem quer conseguir algum estágio de IC. Além da universidade ser bastante conhecida e reconhecida por todo o país e alguns dos laboratórios que oferecem estágios tem uma grande influência no exterior para quem deseja fazer o estágio final, mestrado e até mesmo PHD. Não sei como funciona nos outros estados mas pelo menos no RS as melhores e mais reconhecidas universidades são as federais sendo UFRGS, UFSM e também UFPel.

    ResponderExcluir
  24. Ok, pessoal, após ter lido todos os seus pertinentes comentários, gostaria de colocar-lhes uma questão (aguardarei ansiosamente que me respondam):

    Já sou formado em escola pública de excelente qualidade na área de Ciências Agrárias (UFSM - Santa Maria - RS), estando prestes a defender a minha dissertação de mestrado na mesma área (Eng. Agronômica / Agronomia), portanto, conheço bem a realidade das faculdades / universidades públicas, como muitos de vocês.

    Tenho interesse, igualmente, em Med. Vet., pois gostaria muito mesmo, já há um bom tempo, de obter formação superior em Sanidade Animal, etc, o que só conseguirei se me graduar rm Med. Veterinária.

    Dito isto, por ter que "me sustentar", evidentemente, não poderia mais me submeter a um curso típico das públicas, mesmo recebendo aproveitamento das disciplinas zootécnicas em comum entre ambas as áreas, dentre outras bem básicas, como Ecologia, etc. Considero-me alguém já habituado ao estudo e ao autodidatismo, por conta do mestrado e da próprio ritmo com o qual me cursei a graduação, então: Vocês acreditam que eu poderia aproveitar bem e me formar com qualidade num curso de Med. Vet. realizado numa instituição particular?

    A opção que tenho hoje é a seguinte: http://www.uniguacu.edu.br/cursos/veterinaria/ - Uma faculdade situada no sul do estado do Paraná, na cidade de União da Vitória (irei atuar num projeto agronômico numa cidade vizinha). O que poderia lhes dizer? Parece-me relevante saber que eles possuem um hospital veterinário próprio e com setores clínicos de grandes e pequenos animais, além de uma pequenina propriedade rural...

    Muito obrigado!

    Att.: Jefferson A.

    ResponderExcluir
  25. Sou de uma universidade federal e inclusive bolsista, se nao fosse publica eu nunca teria condiçoes de cursar veterinaria ,tenho despesa mensal de 200reais o que ja fica bem mais acessivel para a minha familia me ajudar como eles podem ... Alem da qualidade do ensino no qual a maioria das federais se sobressaem ...... é o que se pode olhar nesse link http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/melhores-faculdades/os-11-melhores-cursos-de-medicina-veterinaria-do-brasil/.....

    Eu acredito que isso e uma vantagem muito grande sobre as particulares .
    Entrar em uma publica hj em dia e muito facil basta querer estudar um ano a mais e correr o risco de enfrentar o vestibular ......... pq CoM SISU ESTA MUITO FACIL !
    Nao precisa de discutir mais nada DEPOIS DESSA DE AGORA INFELIZMENTE >>>>>>>>>> ficar rico fazendo medicina veterinaria nao e facil e reembolsar 140 mil nao e do dia pra noite !sao muitos anos de trabalho árduo !
    Nao tenho preconceito com as particulares pois alguns dos meus melhores amigos estudam em particulares .....as vantagens da maioria das universidades publicas sao gritantes .Infelizmente tenho uma amiga que esta na PUC-BH que reclama da infra estrutura do curso e do preço......os pontos citados pelo vet da depre foram perfeitos principalmente pela maior força de vontade de trabalhar presenciada nas universidades particulares pois em muitas públicas .... A metade dos professores PENSAM QUE SAO DEUS .........A OUTRA METADE JA TEM CERTEZA QUE SAO DEUS ........ isso nao ajuda muito o relacionamento academico ALUNO>PROFESSOR ...........
    Mas pude presenciar Alunos de uma faculdade particular aqui de Viçosa que tem muito mais iniciativa e qualificaçao do que alguns alunos da federal pois sao esforçados ,...infelizmente estar em uma federal nao significa que vc e melhor...significa que vc tem mais oportunidades mas se vc deixa elas passarem entre os dedos .....Vc nao obterá td que ela ofereceu .e Sera um pessimo profissional.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou aluna da UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA.....E RESPONSAVEL PELO COMENTARIO ACIMA!

      Excluir
  26. WOW como assim professor de Faculdade Pública é um CONTRA?!
    Descordo TOTALMENTE!

    ResponderExcluir
  27. Galera!

    Quero dar uma informação, que quando uma empresa contrata atravÊs do setor de RH. Apenas solicita:
    medico;engenheiro etc... não tem escrito faculdade particular ou publica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk concondo com voce....kkkkk vao estudar povo badalador que e melhor

      Excluir
  28. Alguém pode me ajudar? Me chamo Lisley e decidi cursar medicina veterinária, moro em Fortaleza e as opções que tem aqui é estadual (UECE) e particular (FATENE). Olhei a nota do enade no curso da UECE, em 2010, e foi 1. Conversei com um colega que estudou lá em 2008 e ele não gostou da estrutura, porém teve bons professores. Enquanto o curso da FATENE é novo, a primeira turma ainda não completou 50% da carga horária e ainda não foi avaliada (apenas autorizado pelo MEC), o hospital veterinário começa a funcionar semestre que vem. Também conversei com uma colega que estuda lá e ela gosta da estrutura e dos professores. No meu caso, estou desistindo de enfermagem numa boa particular (sempre quis ser veterinária, mas algumas coisas me fizeram escolher enfermagem - mercado e família - e agora me sinto muito decepcionada no quinto semestre). Não quero desperdiçar mais tempo a toa, alguém pode me dá uma opinião sobre baixa nota do enade e qualidade de ensino.

    ResponderExcluir
  29. Olá pessoal, muito interessante esta discussão!

    Estudei engenharia numa pública. O nível de reprovações era altíssimo, inclusive eu reprovei várias vezes e me formei em 7 anos. Como não achava emprego na área, fui fazer engenharia civil numa particular.

    Optei por Eng. Civil, por considerar ser uma profissão mais reconhecida, e também porque iria eliminar praticamente metade do curso, por causa das matérias que fiz na pública.

    Ouvi muita piada, chacota e zoação dos meus colegas da pública, porque na cabeça deles, faculdade particular vendia diploma.

    Entrei na particular e no final do 1º Sem. já consegui um estágio na construção de um grande shopping aqui da cidade, depois de um tempo fui fazer estágio na área de ferrovias.

    Resumindo: Levei 2 anos para me formar na Civil (por causa das matérias eliminadas), e fiz ótimos estágios, que contribuíram muito na minha vida profissional.

    Na minha opinião (minha opinião!!), os professores de univ. pública estão muito preocupados com projetos de iniciação científica, artigos, congressos... e esquecem um pouco o ensino na graduação, e consequentemente da parte prática da profissão.

    Quando eu estudava na pública, cansei de ir para a aula, e chegar lá e o professor simplesmente não aparecer e nem dar satisfação.
    Tive um professor, que chegava na porta da sala de aula, e dizia que não poderia dar aula naquele dia porque iria dar aula no mestrado....

    E não adiantava reclamar. Não sei se isso acontecia só na minha faculdade, mas se um aluno, ou uma turma fosse se queixar de algum professor, era como assinar sentença de morte, podia esperar que nunca mais passava naquela matéria.

    O estudo na pública era em período integral em 5 anos. Mas era tanta enrolação que poderia ser em 4 anos. Os horários eram os mais loucos possíveis. Tinha professor que mudava o dia e hora da aula no meio do ano!! E não adiantava se queixar!

    Mas não tenho só reclamações da univ. pública. Tive excelentes professores, empenhados no ensino e que motivavam os alunos.

    Só que ao contrário do que muita gente fala, o ensino da faculdade particular não é ruim, não é feito de qualquer jeito. Mas admito sim, que existe menos cobrança nas provas.

    Me formei, nunca tive dificuldade de arrumar trabalhos (sou autônoma), e estou fazendo especialização na UTFPR.

    Meu antigos colegas da faculdade pública, hoje estão fazendo doutorado, alguns porque realmente queriam isto, outros por não terem outra opção. Adoram se vangloriar de terem um Curriculum lattes de não sei quantas páginas, de terem não sei quantos artigos publicados, de terem participado de congressos na Unicamp... Mas apesar de tudo isto, ainda estão andando de ônibus, e vivendo embaixo da aba de professor.

    Acabei me estendendo demais no meu comentário...
    Não é meu objetivo aqui, falar que faculdade pública é ruim. Hoje sei que ambas (particulares e públicas, tem prós e contras).
    Mas é que quando eu estudava na pública, ouvi tanta "lenda" a respeito das particulares! E as coisas não são bem assim.

    É como já falaram, quem faz a faculdade é o aluno. Não adianta o professor tem vários títulos, laboratório equipado, se o aluno não se esforçar.

    Abraço e bom estudo para todos!

    Alexandra

    ResponderExcluir
  30. Não estudando na Anhanguera faça em qualquer lugar.

    ResponderExcluir
  31. Eu sou novo nesse negocio de faculdade mas no que vi ate agora que se voce olhar secretarios deputados e prefeitos a maioria sao de universidades publicas os cargos mais importantes do brasil sao formados de pessoas formadas em universidades publicas eu atualmente estudo na mesma universidade onde jose sarney se formou na ufma

    ResponderExcluir
  32. Gostei muito do texto. Estudo engenharia civil em uma particular, quando entrei não dava a mínima pra isso. Com todos esses prós e contras posso dizer que concordo muito com você pois tenho duas irmãs de universidade federal. Mas se colocar na balança, sinto um pouco de arrependimento de não ter ido pra uma federal. É melhor e pronto... Abraços e obrigado

    ResponderExcluir
  33. É sério que vocês não têm que trabalhar? Período integral... quando sobra tempo fazem estágio... e o que vocês comem? Como sobrevivem? Que coisa estranha... todas as pessoas que estudam em universidades públicas dependem dos pais?

    ResponderExcluir
  34. Faço MedVet na UFRRJ e não tenho certos contras que tem aí. Por exemplo, a grade é atualizada de tempos em tempos (a mais recente acho que é de 2010) e, apesar de ter muitos alunos, também tem muito espaço, então você dificilmente vai fazer um procedimento com mais de 5 alunos, então todo mundo vê e bem. Tem professor acomodado sim mas são minoria, a maioria é estrelinha e quer que você admire e faça um altar para ele :P Um contra não citado foi a defasagem da Biblioteca. Dois pros não citados são: 1. O peso do nome da federal. Eu já consegui estagio sem sequer passar por entrevista ou analise de CV porque era de federal e o cara da particular, que estava em período mais avançado que eu, foi dispensado. 2. O "saber se virar". Pessoal da particular tem muita tecnologia e se acomodam com isso. Se a maquina quebra, se perde a pinça importada, eles não sabem se virar. Pessoal da federal tem que ser criativo, tem que se virar. Saber apertar um botão é fácil, a questão é saber se virar com o que tem e fazer com perfeição.

    ResponderExcluir
  35. o texto até que está legal, mas esses "hahahaha" irritam

    ResponderExcluir
  36. bom estudei veterinária na Usp e não é a toa que é cinco estrelas.Fiz pesquisa em laboratório, atendia no HV e logo consegui estágios bons. Pra mim a pública é a melhor, sai profissionais mais preparados!

    ResponderExcluir
  37. Lara Cabral,você esqueceu de falar que a UFRRJ está sem centro cirúrgico de grandes animais,que os animais da reprodução estão passando fome,que a Universidade está sucateada e que a culpa não ´s somente do governo federal mas também em grande parte de quem está lá administrando e roubando muito.Sou aluno e vejo isso de perto.

    ResponderExcluir
  38. quero faze veterinária como devo faze e um sonho.

    ResponderExcluir
  39. qual o preço do curso em veterinara já trabalh há 25 anos com animais.

    ResponderExcluir
  40. Ótimo artigo, você elencou bem os prós e contra dos 2 lados. Eu estudo em universidade particular, curso de Biologia, e não me arrependo nenhum segundo. Meu curso tem uma carga-horária bem extensa e a maior parte de professores Doutores. Se o aluno pesquisar bem as faculdades antes de fazer a matricula a chance de errar ou se arrepender será mínima.

    ResponderExcluir

As opiniões expostas nos comentários não refletem as do autor do blog.