Artigos

As matérias mais legais da medicina veterinária

Quando a gente está no colégio ou mesmo quando se é calouro sempre bate a curiosidade “Quais são as matérias mais legais da veterinária?”. Isso depende muito da área que você pretende seguir, é claro, mas ainda assim existem aquelas disciplinas que são consenso: todo mundo adora. Resolvi listar as minhas preferidas, para vocês!

Anatomia

Anato, para os íntimos, é a matéria mais legal do primeiro ano porque nela é que temos o choque da faculdade de medicina veterinária. Além de decorarmos todos os acidentes (aquelas protuberâncias) ósseos, temos acesso às peças anatômicas, na qual podemos aprender sobre cada cantinho do corpo dos animais. Quando a gente passa por ela, às vezes, nem damos muita importância, mas acredite: é uma das matérias mais importantes da faculdade!

Laboratório de anatomia e uns 20 kg a menos…

Fisiologia

Enquanto anato é a mais legal do primeiro, fisiologia é a disciplina mais legal, e importante, do segundo ano. Entender como o corpo funciona é fundamental para a prática de qualquer área da nossa profissão. Se você tiver a sorte de ter um bom professor, fisiologia será aquela matéria em que seus olhos irão brilhar, assim como os meus brilharam ao descobrir a fascinante integração dos nossos sistemas.

Farmacologia

Embora seja uma disciplina muito pesada, na famarco você aprenderá tudo sobre as classes de medicamentos. Acalme-se, você ainda não aprenderá sobre os tratamentos em si, mas entenderá por que um anti-inflamatório causa gastrite, por que você não pode parar um corticoide de uma hora para outra ou que tomar um dormonid pode apagar sua memória (também conhecido como boa noite Cinderela).

Anestesiologia

Eu não sou anestesiologista, mas aproveitando o gancho da farmaco, anestesio é muito legal. É tão fascinante você ter o poder da vida em suas mãos ao simples apertar de uma seringa! Independente se você pretende trabalhar com grandes, pequenos ou silvestres, anestesio é fundamental, pois acredite – um dia você precisará usar. Você aprenderá que existem vários medicamentos diferentes e que cada um tem uma utilização. Além disso, verá que a monitoração anestésica é uma técnica incrível e que um vaporizador faz toda a diferença.

Treinando reanimação cardiopulmonar em modelo experimental ultramoderno na aula de anestesio

Técnica cirúrgica

Existe uma coisa que é incrivelmente fascinante na faculdade de veterinária: aprender a dar pontos! Haha, sim, eu sei que parece meio tosco, mas parece que você se transforma a partir do momento que passa por essa disciplina. Parece que você está um passo mais próximo do seu CRMV. Por ser uma matéria essencialmente prática, onde você aprenderá as principais técnicas cirúrgicas, essa disciplina é muito dinâmica. Para quem não gosta de sangue nem sempre é tão legal, mas ainda assim é bastante importante, visto que querendo ou não, um dia você ainda precisará dar um ponto.

Treinamento de sutura em língua bovina. Modelos sintéticos são caríssimos!
Mas a gente treinava no guardanapo em casa, também! Hahaha

Patologia Clínica

Eu sempre via os residentes do hospital pegando aqueles exames de sangue e ficava fascinado com o quanto de informações eles podiam nos dar. Até que chegou pato clínica e descobri que a interpretação dos exames nem sempre era tão fácil, mas era ainda mais incrível do que eu imaginava. Hemogramas e exames bioquímicos são fundamentais para a prática clínica. Eu mesmo me sinto nu quando preciso atender um paciente sem nem um hemograma, pelo menos, haha. A maior decepção da disciplina é que na minha faculdade ela tinha uma carga horária muito baixa, cerca de 60 horas (era anual), enquanto outras disciplinas como administração rural tinham mais de 100 horas!

Clínica Médica e Cirúrgica de Grandes Animais

Pode parecer estranho, visto que eu trabalho com pequenos, mas eu achei essa disciplina MUITO interessante e, para ser sincero, até mais interessante do que as clínicas de pequenos. Não sei se foi a didática dos meus professores que, sem exceção, era incrível, mas Grandes marcou minha graduação. Mesmo com as provas dificílimas da UEL, fui apresentado a um mundo completamente novo. As aulas de campo mudaram minha concepção da veterinária. Embora eu malemá saiba amarrar um cavalo na cerca, tivemos uma aula prática de 3 horas apenas para aprender a dar nós! Acho que foi a aula mais legal da minha faculdade. Quer dizer, depois da aula que visitamos um haras com cavalos gigantes de 1,80 de cernelha, aqui em Londrina.  ter contato com esse mundo de equinos e bovinos abriu minha mente para o quão incrível pode ser a medicina veterinária.

Aula incrível com a Professora Roberta em um Haras aqui em Londrina. Cavalos gigantes!

Tecnologia de produtos de origem animal 

No quinto ano do curso os alunos geralmente estão cansados e só pensam em entregar o TCC e começar o estágio curricular obrigatório. Com isso, as aulas de alimentos são um alívio imenso. As aulas práticas são deliciosas, literalmente, pois nós aprendemos como são feitos os principais alimentos de origem animal e o melhor: comemos todos eles no final! Na minha turma aprendemos a fazer queijo, presunto, salame, linguiça e até hamburguer de peixe (confesso que esse último não ficou muito legal, hahaha). Menção honrosa: inspeção de carne e leite.

Eu lutando contra um hambúrguer de peixe na aula de alimentos

Enfim, galera, essas foram as matérias mais marcantes da minha graduação. E para vocês, quais matérias marcaram sua vida como estudante de medicina veterinária?

Previous ArticleNext Article
Criou o Vet da Deprê em 2011, quando ainda estava na faculdade. Hoje é Mestrando em Ciência Animal pela Universidade Estadual de Londrina. Gosta muito de marketing digital, é cachorreiro nato e não dispensa um bom livro.