Artigos

O médico veterinário e as vendas

Gosto de iniciar meus textos simulando um diálogo para contextualizar o assunto, portanto imagine a seguinte situação:

Fulano: E daí, você se formou né? Já arrumou emprego?
Você: Graças a Deus me formei. Estou trabalhando com vendas.
Fulano: ∅∉Ωβα∑∏™®√ (código indecifrável) ……. Então você NÃO vai trabalhar na área da vet?

As pessoas costumam reagir de diversas maneiras quando você afirma ser um vendedor (ou representante comercial), todavia a maioria delas acham estranho um médico veterinário, que teoricamente foi habilitado a clinicar, estar no ramo das vendas. Será mesmo? Permita-me contar brevemente minha história e ao final chegaremos a um veredito.

Meu primeiro emprego foi em frigorífico #SQN. Quem me conhece melhor, sabe que meu primeiro emprego após a faculdade foi como VENDEDOR. Sério? Como assim? Explique isso! Depois da noite gloriosa da formatura passei de futuro da nação para problema social, ou seja, de estudante para desempregado. Fiquei meses enviando meu currículo para vários abatedouros – frigoríficos e a resposta sempre era (                            ) … isso mesmo, nada de resposta. Foi quando uma amiga (beijos Iza!) me disse que havia uma vaga de vendedor numa distribuidora de ração, medicamentos e vacinas para Pets.

O desemprego estava assolando minha vida e resolvi enviar o currículo. Após a entrevista, fui aprovado! Agora eu fazia parte de um seleto grupo de vendedores veterinários do Brasil. Mas qual seria o próximo passo?

Treinamentos e mais treinamentos. Tive suporte teórico – prático antes de sair para o mercado. Por aproximadamente duas semanas permaneci na sede da empresa aprendendo mais sobre nutrição, imunologia, clínica médica, e outras disciplinas aplicáveis, além de fortes conceitos e estratégias de vendas. Também pude viajar com alguns vendedores para compreender como era a realidade deles. Em um dado momento a empresa disse que eu estava pronto.

Peguei o carro, coloquei meu uniforme, organizei a minha pasta e saí para a grande jornada…

A decisão de aceitar esse emprego (e a empresa me aceitar) mudou a minha vida … para melhor. Trabalhar com vendas permitiu um extenso network com proprietários, balconistas, lojistas, vendedores e supervisores. Amadureci muito ao longo da minha carreira com vendas. A propósito, participei de simpósios e treinamentos dentro e fora do Estado do Paraná. Empresas costumam estimular vendedores e viajar aumenta a auto-estima, criatividade e confiança do profissional. O simpósio mais marcante foi em Ubatuba SP, onde ficamos por uma semana dividindo momentos de lazer e treinamento num hotel à beira mar. Outro fato marcante para mim, foi que minha primeira viagem de avião aconteceu nesse período.

IMG-20160603-WA0001
Minha primeira viagem de avião

Sobre os conhecimentos adquiridos no período em que fui vendedor, até hoje os aplico. Quando quero promover algum evento (da área de alimentos), inevitavelmente uso ferramentas de Marketing. Quando preciso abordar uma pessoa (cliente) na qual eu gostaria de oferecer um curso, sei como isso deve ser feito. Quando ouço um NÃO, persisto quantas vezes forem necessárias. Vender é inspirador e deixa lições de vida…

A remuneração de quem trabalha com vendas pode ultrapassar o piso salarial do médico veterinário, estipulado pela  Lei 4.950A_1966. Enquanto alguns colegas da clínica, produção ou alimentos permanecem na faixa salarial R$ 2.000,00 a R$ 4.000,00/ mês, os colegas das vendas conseguem ultrapassar a renda mensal de R$ 8.000,00 dependendo da sua competência e região (cidades) de atuação. 

Vamos refletir?

Já notou que somos vendedores potenciais todos os dias? Venda é a ação e o efeito de vender, isto é, transferir a propriedade de algo para outra pessoa mediante o pagamento de um preço estipulado.

Portanto o médico veterinário …

  •  de pequenos animais: vende não só seu serviço de consulta, cirurgia e/ou banho e tosa, mas também produtos da clínica/consultório tais como medicamentos, vacinas, ração, etc. 
  • de grandes animais: vende seu serviço administrando uma fazenda, realizando cirurgias, balanceando a dieta dos animais. Ele pode vender produtos, se estes animais são de produção (bovinos, ovinos e suínos).
  • de animais silvestres: vende serviço ao cuidar da nutrição e saúde geral de silvestres de sua especialidade. 
  • da vigilância sanitária: vende serviço ao aplicar um programa de controle de zoonoses ou investigar surtos de doenças transmitidas por alimentos (DTAs) com o propósito de cuidar da saúde pública do município/Estado/país. 
  • da inspeção: vende serviço ao inspecionar produtos de origem animal (carne, leite, ovos e mel e derivados), garantindo um produto inócuo e de qualidade ao consumidor.
  • da docência: vende ideias (serviço). Como fonte e mediador de conhecimento, o professor o transfere para seus alunos. Além disso, na organização de congressos, simpósios e workshops o professor vende serviço e produtos (um livro por exemplo).

Portanto vender serviço ou produtos é algo corriqueiro a todos os profissionais, quer sejam advogados, dentistas, veterinários ou engenheiros civis. Dito isso, agora vamos ao veredito:

“Nunca julgue um colega veterinário por este trabalhar diretamente com VENDAS, afinal todos nós vendemos algo todos os dias”. 

Previous ArticleNext Article
Médico veterinário com especialização em Ciência Avícola e atual mestrando em Ciência de Alimentos pela Universidade Estadual de Londrina, tem experiência em Inspeção e Tecnologia de Produtos de Origem Animal. Humberto é amante de viagens internacionais e da arte marcial israelense Krav Maga.