A bolha das faculdades de veterinária no Brasil

Há muito tempo eu vejo diversos veterinários reclamando sobre o número de faculdades de medicina veterinária no país, mas nunca li nada na internet sobre. Por isso resolvi escrever este artigo, justamente para fomentar a discussão sobre o tema.

A verdade é que o Brasil é um dos países com maior número de faculdades de medicina veterinária no mundo, isso se não for o maior. Na última palestra que assisti do CRMV, disseram que existiam 203 faculdades, sendo que essa palestra já foi há algum tempo, portanto, pode-se colocar mais uma meia dúzia nessa contagem. Para vocês terem uma ideia, nos Estados Unidos existem cerca de 30 cursos de graduação. Sete no Reino Unido. Treze na nossa vizinha Argentina. Só no Paraná eu contei umas 16 faculdades de cabeça, mas devem existir muito mais.

Se a gente colocar uma média de 40 alunos por turma (média baixa, por sinal), nós teremos cerca de 8 mil novos profissionais no mercado, todos os anos! É lógico que é excepcional a população ter mais acesso ao ensino superior, e não estou nem questionando a saturação do mercado – que está saturadíssimo, inclusive – mas minha preocupação é com a inerente baixa qualidade desse ensino. O meu medo é que isso acabe virando uma bola de neve, agravando cada vez mais a situação da nossa profissão no país que, convenhamos, já é um tanto quanto caótica.

Como o mercado já não comporta tantos profissionais, inclusive os qualificados, muita gente acaba vendo como única alternativa a docência nestas novas faculdades, virando um círculo vicioso de formação de novos alunos. No final das contas, os únicos que realmente saem ganhando são os donos destas faculdades, que jogam a mensalidade lá em cima, disponibilizando baixa infraestrutura. Afinal, medicina veterinária é o segundo curso de graduação mais rentável para as faculdades, perdendo apenas para medicina. Não é raro eu ver algum leitor do Vet da Deprê reclamando que a sua instituição não possui clínica para atendimento ou laboratórios.

Este é um assunto muito pouco debatido, e é por isso que eu gostaria de propor a discussão dele aqui com vocês. A princípio, eu não enxergo nenhuma solução factível a curto, médio e, para ser bem sincero, longo prazo, além de uma maior atitude por parte do MEC. Mas eu gostaria muito de saber a opinião de vocês! Vocês veem um futuro animador para esta questão em nossa profissão? Será que um dia essa “bolha” das faculdades de medicina veterinária vai estourar? Se é que já não estourou, né…

É necessário experiência

Último ano da faculdade da veterinária chegando e o nervosismo começa a sondar seus pensamentos. A preocupação é um tanto quanto natural pois toda que vez que nos submetemos ao planejamento de situações futuras isso gera expectativas e isso por sua vez, nos deixa apreensivos (pessoas ansiosas me entendem). Agora com o diploma de bacharel nas mãos, seus parentes te chamando de “o Dr da família”, você decide enviar seu currículo para as indústrias, clínicas, fazendas, ou seja, empresas contratantes dentro da sua área de afinidade.

Todavia, o aspirante à médico veterinário se depara com um empecilho em sua busca por empregos. Uma frase com 22 letras que o deixa paralisado:

“É NECESSÁRIO EXPERIÊNCIA”

Read more

Trailer de Quatro Vidas de um Cachorro

Gente, fazia tempo que eu não chorava igual uma mocinha me emocionava tanto vendo o trailer de um filme. Sei lá, acho que desde Marley e Eu! (Eu já contei pra vocês o dia que eu tive que terminar de ler o livro do Marley no banheiro do terminal de ônibus, pra não cair em prantos no meio do busão? hahaha). Esse filme é tipo um Marley só que MULTIPLICADO POR 4x! Quero ver é aguentar a choradeira no final do cinema, hahaha! Enfim, vi esse trailer hoje e, só vendo mesmo!

Sei lá, mas esse filme me pareceu MUITO com o livro A Arte de Correr na Chuva, quem conhece? Eu já fiz resenha dele lá no meu vlog de livros, e é simplesmente incrível. Vale cada centavo! Inclusive, acabei de ver no google que realmente tem um livro desse filme. Já quero ler muito, hahaha!

Mas e aí, o que acharam do trailer? Ansiosos? 😀

Carta de um cachorro ao seu humano

12027737_10205348652783868_3211004103280272045_nHumano, vejo que está chorando porque chegou meu momento de partir. Não chore, por favor, quero te explicar algumas coisas. Você está triste porque eu fui embora, e eu estou feliz porque te conheci. Quantos, como eu, morrem diariamente sem ter conhecido alguém especial

Os animais às vezes passam tanto tempo sozinhos a nossa própria sorte. Só conhecemos o frio , a sede, o perigo, a fome. Temos que nos preocupar em como conseguiremos algo para comer e aonde passaremos a noite protegidos. Vemos muitos rostos todos os dias, que passam sem nos olhar, e as vezes é melhor que nem nos vejam, antes de se darem conta que estamos aqui e nos maltratem.

Às vezes temos a enorme sorte que entre tantas pessoas passa um anjo e nos recolhe. Às vezes, os anjos vêm e são organizados em grupos, às vezes há outros anjos longe e enviam muita ajuda para nós. E isso muda tudo. Se necessário nos levam a outro tipo de anjo, que sabe muito, e nos dão remédios para nos curar.

Escolhem uma palavra que pronunciam cada vez que nos vêem. Um NOME. Eu acho que o que você diz, é que somos ‘especiais’, deixamos de ser anônimos, para ser um de muitos, e um de vocês. E conhecemos o que é um lar! Você tem ideia de como isso é importante para nós? Nós já não temos que ter medo, não temos mais fome, ou frio, ou dor, ou perigo.

Se você pudesse calcular o quão feliz que nos faz. Para nós qualquer casa é um palácio! Nós já não nos preocupamos se vai chover, se vai passar um carro muito rápido ou se alguém vai nos ferir. E, principalmente, não estamos sozinhos, porque nenhum animal gosta de solidão, o que mais se pode pedir?

Eu sei que te entristece a minha partida, mas eu tinha que ir agora. Quero te pedir que não se culpe por nada; te ouvi soluçar que deveria ter feito algo mais por mim. Não diga isso, fez muito por mim! Sem você não teria conhecido nada da beleza que carrego comigo hoje.

Você deve saber que nós, animais, vivemos o presente intensamente e somos muito sábios: desfrutamos de cada pequena coisa de cada dia, e esquecemos o passado ruim rapidamente. Nossas vidas começam quando conhecemos o amor, o mesmo amor que você me deu, meu anjo sem asas e com duas pernas.

Saiba que mesmo se você encontrar um animal que está gravemente ferido, e que só lhe resta apenas um pouquinho de tempo neste mundo, você prestará um enorme serviço ao acompanhá-lo em sua transição final. Como te disse antes, nenhum de nós gostamos de estar só, menos ainda quando percebemos que é hora de partir.

Talvez para você não seja tão importante que esteja ao nosso lado nos acariciando e segurando a nossa pata, mas isso nos ajuda a ir em paz. Não chore mais, por favor. Eu vou feliz. Tenho na lembrança o nome que você me deu, o calor da sua casa, que neste tempo se tornou minha. Eu levo o som de sua voz falando para mim, mesmo não entendendo sempre o que me dizia.

Eu carrego em meu coração cada carícia que você me deu. Tudo o que você fez foi muito valioso para mim e eu agradeço infinitamente. Não sei como dizer a você, porque eu não falo sua língua, mas certamente pode ver em meus olhos a minha gratidão.

Eu só vou pedir dois favores. Lave o rosto e comece a sorrir. Lembre-se que bom que vivemos juntos estes momentos, lembre-se das palhaçadas que fazia para te alegrar. Reviva como eu todo o bem que compartilhamos neste tempo. E não diga que não adotará outro animal porque você tem sofrido muito com a minha partida. Sem você eu não viveria as belezas que vivi. Por favor, não faça isso! Há muitos como eu esperando por alguém como você.

Dê-lhes o que você me deu, por favor, eles precisam assim como eu precisei de ti. Não guarde o amor que tens para dar, por medo de sofrer. Siga o meu conselho, valorize o bem que compartilha com cada um de nós, reconhecendo que você é um anjo para nós os animais, e que sem pessoas como você a nossa vida seria mais difícil do que às vezes é. Siga a sua nobre tarefa, agora cabe a mim ser o seu anjo.

Eu acompanharei você no seu caminho e te ajudarei a ajudar os outros como eu. Eu falarei com outros animais que estão aqui comigo, vou lhes contar tudo o que você tem feito por mim e eu vou apontar e dizer com orgulho: ‘Essa é a minha família’.

Hoje à noite, quando você olhar para o céu e ver uma estrela piscando quero que você saiba que sou eu piscando um olho, avisando a você que cheguei bem e dizendo-lhe ‘obrigado pelo amor que você me deu’.

Eu me despeço agora não dizendo ‘adeus’, mas ‘até logo’. Há um céu especial para pessoas como você, o céu para onde nós vamos e a vida nos recompensa tornando a nos encontrar lá.

Eu estarei te esperando!”

Fonte: Tom Masiero